Mensagens de Otimismo

Podemos construir um mundo melhor!

Arquivo para o mês “junho, 2015”

O Pacote de Bolachas

O pacote de bolachas homem-mulher-aeroporto

Uma moça aguardava seu voo na sala de embarque de um grande aeroporto. Como deveria esperar algumas horas, resolveu comprar um livro para passar o tempo. Comprou também um pacote de bolachas e sentou-se numa poltrona na sala vip do aeroporto para que pudesse descansar e ler em paz.

Enquanto ela lia seu livro, sentou-se ao seu lado um homem. Após algumas páginas, ela pegou a primeira bolacha do pacote. O homem também pegou uma. Ela se sentiu indignada, mas não disse nada.

A cada bolacha que ela pegava o homem também pegava uma. Aquilo a deixava tão indignada que nem conseguia reagir. Ela só respirava fundo e fazia cara feia. Quando restava apenas uma bolacha, ela pensou: “O que será que esse abusado fará agora?”
Então o homem dividiu a última bolacha ao meio deixando a outra metade para ela. Ah! Aquilo era demais! Ela estava explodindo de raiva!

Seu voo é anunciado. Ela pega seu livro e suas coisas e se dirigiu ao embarque. Entra no avião e se acomoda na poltrona. Então, ela abre a bolsa para pegar uma bala. Para sua surpresa o pacote de bolachas estava lá, ainda intacto, fechadinho.

Ela sentiu tanta vergonha! Só então percebeu que a errada era ela. Distraidamente, havia guardado seu pacote de bolachas dentro da bolsa e o homem havia dividido as bolachas dele sem sentir-se indignado, nervoso ou irritado. Infelizmente, já não havia mais tempo para se explicar ou pedir desculpas…

Refletindo sobre o ensinamento da mensagem: Cuidado, às vezes, nós é que estamos errados e precisamos ter a humildade de admitir. Não julgue as pessoas. Antes de concluir, observe melhor. Talvez as coisas não sejam exatamente como você pensa.

Autor Desconhecido…

PROBLEMA CONOSCO

problema conosco

Não os criaria Deus, à parte.

Os gênios perversos das interpretações religiosas somos nós mesmos, quando adotamos conscientemente a crueldade por trilha de ação.

Observa as lágrimas dos órfãos e das viúvas, ao desamparo. Há quem os faça correr…

Repara os apetrechos de guerra, estruturados para assaltar populações indefesas. Há quem os organize…

Anota as rebeliões que se transfiguram em crimes. Há quem as prepare…

Pensa nos delitos que levantam as penitenciárias de sofrimento. Há quem os promova…

Medita nas indústrias do aborto. Há quem as garanta…

Pondera quanto aos movimentos endinheirados do lenocínio. Há quem os resguarde…

Reflete nos mercados de entorpecentes. Há quem os explore!

Enunciando, porém, semelhantes verdades, não acusamos senão a nós mesmos!

A condição moral da Terra é o nosso reflexo coletivo. Todos temos acertos e desacertos. Todos possuímos sombra e luz…

Continuemos, pois, vigilantes no serviço do próprio burilamento, na certeza de que o amor puro liquidará os infernos, quando nós, que temos sido inteligências transviadas nos domínios da ignorância, estivermos sublimados pela força da educação!

 

Reflexão extraída do livro Justiça Divina, pelo Espírito Emmanuel, psicografia de Francisco Cândido Xavier

Navegação de Posts

%d blogueiros gostam disto: